Acne

Acne

Descrição

 

O acne vulgar, o termo médico com que se designa o acne comum, é a doença cutânea mais frequente. Embora a acne possa aparecer em qualquer idade, costuma ter início na puberdade e piora durante a adolescência. Quase 85% das pessoas apresentam acne em algum momento entre os 12 e os 25 anos. Cerca de 20% das mulheres sofrem de acne leve. Afecta de igual modo alguns recém-nascidos.

As gândulas sebáceas encontram-se por debaixo da superfície da pele. Produzem sebo, uma secrecção oleosa que ajuda a manter a flexibilidade dos pêlos e humedece a pele. Estas glândulas e os folículos pilosos que as rodeiam (entre os quais se encontram) denominam-se folículos sebáceos. Estes folículos abrem-se na pele através de poros que permitem que o sebo atinja a raíz do pêlo e as camadas profundas da pele. Em alguns casos, as glândulas segregam um excesso de sebo que não pode ser eliminado de forma eficaz pelos poros. Isto acontece, por exemplo, na puberdade em que há níveis elevados de hormonas androgénicas que dão lugar a uma sobreprodução de sebo. Além disso, as células que cobrem o folículo despreendem-se demasiado rapidamente e começam a agrupar-se. O excesso de sebo combinado com as células mortas formam um tampão, ou comedão, que bloqueia o poro. Quando o folículo sobressai e mostra uma pequena ponta esbranquiçada por debaixo da pele, denomina-se espinha.  Se o comedão se abrir, a superfície externa do tampão escurece e recebe o nome de ponto negro

A infecção produz-se quando um folículo obstruído é invadido pela bactérias denominada Propionibacterium acnes, que habitualmente vive na pele, para além de outros microrganismos. As bactérias produzem substâncias químicas e enzimas que dão lugar à inflamação. As borbulhas são o resultado da infecção das espinhas e dos pontos negros que rebentam, libertando o sebo, bactérias, pele morta e glóbulos brancos para os tecidos circundantes. Quando estas lesões inflamadas estão avermelhadas e salientes, denominam-se pápulas e são dolorosas ao tacto. As pápulas podem encher-se de pus e então chamam-se pústulas. Se o folículo continuar a crescer sem rebentar forma um saco fechado, chamado quisto que pode perceber-se como um alto por debaixo da pele. Se se formar uma lesão profunda arredondada e elástica ao tacto, fala-se de nódulo.  Tanto os nódulos como os quistos podem provocar dor e deixar cicatrizes.

 

Causas e sintomas

A causa exacta da acne ainda é desconhecida. Por vezes, nas mulheres deve-se a um excesso de hormonas masculinas e diagnostica-se porque o início desta perturbação se produz na vida adulta, com um crescimento excessivo dos pêlos especialmente em locais pouco habitauais nas mulheres (hirsutismo), ciclos menstruais irregulares e aparecimento nos períodos pré-menstruais.

Muitos especialistas de medicinas alternativas afirmam que a acne está com frequência relacionada com a intoxicidade intestinal ou hepâtica, devido à presença de bactérias como Costridium e Yersinia enterocolitica, uma dieta pobre em fibra, deficiência de flora intestinal benéfica, como Lactobacillus, um sobrecrescimento intestinal de Candida albicans e alergias alimentares.

A interacção entre as hormonas do organismo, as proteínas cutâneas, as secrecções da pele e as bactérias determina a evolução da acne. Demonstrou-se a existência de fatores adicionais:

 

  • Idade. Os adolescentes são os que apresentam acne com mais frequência.
  • Sexo. Os homens têm uma acne mais grave e mais habitual que as mulheres.
  • Doença. As perturbações imunológiocas e determinadas doenças podem complicar a acne.
  • Heredeteriedade. As pessoas com antecentes familiares de acne são as mais propensas a sofrer este quadro.
  • Alterações hormonais. A acne pode aparecer antes da menstruação, durante a gravidez e na menopausa.
  • Dieta. Embora não seja a causa principal da acne, alguns alimentos podem provocar o ressurgimento ou fazer com que o quadro piore.
  • Fármacos. A acne pode ser o efeito secundário de antibióticos, anticoncepcionais orais e esteroides anabolizantes.
  • Higiene pessoal. A utilização de sabões abrasivos, esfregar energicamente a cara ou manipular as borbulhas pode fazer com que o quadro piore.
  • Cosméticos. A maquilhagem de base oleosa e os vaporizadores para o cabelo pioram a acne.
  • Ambiente. A exposição a óleos e gorduras, o ar contaminado e o excesso de sudação nos meses de calor podem agravar a acne.
  • Stress. O stress emocional pode contribuir para o aparecimento da acne.
  • Fricção. A pressão ou o roçar contínuo da pele por elementos, como os capacetes das bicicletas, as mochilas que se levam às costas ou a roupa apertada, para além de roçar de forma agressiva a pele, pode piorar a acne.

 

Os locais onde a acne aparece com mais frequência são: na cara, no peito, nos ombros e nas costas, pois são as partes do corpo onde existem mais folículos sebáceos. Nos adolescentes, costuma encontrar-se na testa, no nariz e nas maças do rosto. À medida que a idade aumenta, tende a aparecer nas zonas mais gordas da cara. As mulheres adultas podem ter acne nas maças do rosto e à volta da boca. As pessoas idosas costumam ter espinhas e pontos negros à volta dos olhos. As lesões inflamadas podem produzir rubor, dor, comichão ou tumefacção das áreas afectadas.

 

Diagnóstico

A acne tem um aspecto característico, portanto, o seu diagnóstico é fácil. Deve realizar-se uma história médica completa que inclua perguntas sobre os cuidados da pele, a dieta, os factores que melhoram ou pioram o quadro, a utilização de medicamentos e o tratamento anterior. A exploraçã física deve incluir a cara, a parte superior do pescoço, do peito, dos ombros, das costas e outras áreas afectadas. Com uma boa luz, o examinador pode determinar a extensão das lesões, se estão inflamadas , se são profundas ou superficiais, se produzem cicatrizes ou manchas na pele. Se se suspeitar, que existem problemas hormonais ou situações idênticass, deve fazer uma análise ao sangue. O estudo das fezes pode ajudar a determinar se existe um sobreaquecimento bacteriano ou de leveduras que contribuem para a doença. Há também que considerar as reacções alérgicas perante determinados alimentos.

 

Tratamento

Os tratamentos alternativos da acne centram-se numa limpeza adequada da pele sem óleos, um jejum intermitente, uma dieta adequada e uma dieta de elminação em que a pessoa deve evitar o consumo de alcóol, consumo de produtos lácteos, fumar, cafeína, açucar, os alimentos preparados e os ricos em iodo (um mineral que parece contribuir para o surgimento da acne).

Recomenda-se suplementos com plantas de limpeza ou purificadoras do sangue. Estas plantas reforçam a acção do fígado e dos rins, favorecendo a desintoxicação e a excreção. Recomenda-se a tintura da raiz de taráxaco (Taraxacum officinale), comumamente conhecida por dente-de-leão. Aconselha-se também a raiz de bardana (Arctium lappa), sendo adquirida fresca nos mercados tradicionais, pode utilizar-se crua ou cozida em saladas, em refogados ou em outros pratos vegetais. A tintura de raiz de bardana pode utilizar-se da mesma forma. Com o trevo-comum (Trifolium platense) faz-se uma infusão de sabor muito agradável que pode consumir-se sem limitações. A semente de cardo-mariano (Silybum marianum) pode ser utilizada em forma de tintura ou moída e combinada com cereais ou outros elementos.

Outras ervas úteis no tratamento da acne são a equinácea e a hidraste (Hydrastis canadensis). Esta última é especialmente útil para solucionar os quadros subjacentes de toxicidade intestinal. Os remédios herbáceos utilizados na medicina tradicional chinesa para a acne incluem a semente de Cnidium e a flor de madressilva (Lonicera japónica); recomenda-se também suplementos com nutrientes como ácidos gordos essenciais, complemento vitamínico B, zinco, vitamina A, betacoretenos e cromo.

A toxicidade intestinal pode contribuir para o aparecimento da acne e deve corrigir-se. Devem tomar-se Lactobacillus acidophilus e Lactobacillus bulgaricus na forma de iogurte ou em cápsulas para manter um equilíbrio correcto da flora intestinal. A hidraste pode utilizar-se para eliminar as bactérias tóxicas.

Deve identificar-se os alimentos alergénicos e retirá-los da dieta. A fibra dietética, como a aveia e os farelos de trigo, o feijão e os vegetais e as suas cascas, e a semente de zaragatoa devem aumentar-se na dieta. A fibra favorecerá a eliminação de toxinas e transporta-las-á através do cólon para a sua excrecção.

Além disso, as pessoas com acne podem participar numa terapia de movimento, como o ioga ou taichi, ou iniciar um programa de exercício. Devem também considerar a possibilidade de tentar reduzir o stress com a ajuda da meditação.

 

Prevenção

Não existe uma forma segura de prevenir a acne, mas os seguintes pontos podem minimizar o seu aparecimento:

  • Lavar com suavidade as áreas afectadas uma ou duas vezes por dia.
  • Lavar a cara suavemente com um sabão que contenha enxofre, Calendula officinalis e outras substâncias úteis contra a acne.
  • Evitar os produtos de limpeza abrasivos com regularidade.

 

NOTA

Informe-se com um especialista para a realização de um diagnóstico e um tratamento adequado. Evite o auto-tratamento ou ingestão de produtos sem o aconselhamento de um profissional.

 

 

NEWSLETTER
Subscreva já a nossa newsletter e fique a par de todas as novidades, promoções, bioartigos e ainda de bioeventos!
Li a informação sobre a proteção de dados e aceito o processamento e uso dos meus dados pessoais para os fins mencionados.
SIGA-NOS
Meios de Pagamento:
Multibanco
Transferência Bancária
PayPal
Visa
BIOWYSE© Todos os direitos reservados
Site by bomsite.com